Tecnologias Renováveis

Tecnologia de energia renovável no Rio de Janeiro

As tecnologias renováveis reduzem as emissão de gases de efeito estufa, através da utlização de energias naturais como o vento, o sol, o diferencial hidrológico, as ondas, a maré e as geotérmicas. Foto de TheFutureIsUnwritten licenciada sob creative commons.

Energia renovável vem de fontes como luz solar, vento, chuva, maré, ondas e calor geotérmico, que são naturalmente renovadas.

Segundo a Agência Internacional de Energia, a implantação de tecnologias renováveis aumenta a diversidade de fontes de eletricidade. Energia renovável gerada localmente contribui para a flexibilidade dos sistemas de energia e para evitar problemas em fontes centrais [1].

Esta é uma questão importante para o Rio de Janeiro, onde a maioria da energia elétrica é gerada em locais remotos e tem sofrido interrupções.

Tecnologias de energia renovável também proporcionam ao Brasil diversificar a oferta de energia. O Brasil é fortemente dependente da produção de energia por hidrelétricas, o que no passado gerou problemas de fornecimento.

O Governo Brasileiro reconheceu isso, e a estratégia de expansão de energia para o Brasil se baseia em expandir e ampliar o uso de diferentes tecnologias renováveis [2]. Recentemente, tornou-se possível para projetos de geração de pequeno e médio porte conectarem-se à rede elétrica [3].

Esta ferramenta foca principalmente em tecnologias de energia renovável que podem ser implantadas para uso em edifícios no Rio de Janeiro. Como a rede elétrica no Rio de Janeiro é de baixo carbono, incluímos também a revisão de algumas tecnologias de eficiência energética, tais como recuperação de calor a partir de processos de resfriamento.

Tecnologias Renováveis

As tecnologias a seguir estão detalhadas neste documento e foram especialmente analisadas em relação à sua adequação no Rio de Janeiro:

Design com Eficiência Energética

Esta ferramenta também inclui considerações sobre design que podem aprimorar a eficiência energética dos edifícios no Rio de Janeiro:

Design com Eficiência Energética

Referências

  1. International Energy Agency, “Contribution of Renewables to Energy Security,” IEA Information Paper, 2007. [Online]. Disponível em: http://www.iea.org/publications/freepublications/publication/so_contribution-1.pdf [Acessado em: 20-Out-2012].
  2. EPE, “PLANO DECENAL DE EXPANSÃO DE ENERGIA 2020,” 2010. [Online]. Disponível em: http://www.epe.gov.br/PDEE/20120302_1.pdf [Acessado em: 01-Out-2012].
  3. ANEEL, “ANEEL Aprova Regras para Facilitar a Geração de Energia nas Unidades Consumidoras,” 2012. [Online]. Disponível em: http://www.aneel.gov.br/aplicacoes/noticias/Output_Noticias.cfm?Identidade=5457&id_area=90 [Acessado em: 17-Sep-2012].